quinta-feira, 28 de abril de 2016

Se fosse hoje...

Uma nota prévia: este post não pretende ferir susceptibilidades. Conheci muita malta porreira por aqui, algumas pessoas de quem gosto muito. Portanto não pretendo magoar ninguém com estas palavras, é apenas um desabafo.

Às vezes arrependo-me de ter deixado o blog misturar-se com a minha vida pessoal. Às vezes arrependo-me de ter levado pessoas daqui para a minha vida pessoal. Pessoas que sabem mais do que aquilo que lêem aqui, pessoas que me conhecem melhor do que aquilo que o blog passa, pessoas que têm os meus contactos pessoais (e-mail pessoal, Skype, número de telemóvel), pessoas que me conhecem a cara. Se eu voltasse atrás, faria tudo diferente. Se eu pudesse voltar a 2012, altura em que comecei a ter seguidores, não teria passado da interacção da caixa de comentários. Acho que nem teria criado do e-mail do blog sequer...

Não é nada pessoal, não é nada contra ninguém. E, volto a dizer, conheci muita gente boa por aqui. Pessoas de quem gosto muito. Pessoas com quem me preocupo genuinamente. Mas é mais fácil quando não te apegas. É mais fácil quando não passas da simpatia e da empatia. É mais fácil quando não sabem quem és, quando não sabem mais nada de ti para além daquilo que escreves e que optas por partilhar.

O problema, como sempre, é a intensidade que meto nas coisas. Todo eu sou coração, e atiro-me para as coisas sem pensar muito. E aqui não foi diferente. Quando comecei a ter seguidores, fui-me dando cada vez mais. Primeiro criei o e-mail do blog e comecei a interagir "vagamente" com algumas pessoas por esse meio. Depois, com algumas pessoas a interacção foi-se tornando maior, as conversas mais recorrentes e menos superficiais. Em 2014, mais ou menos por esta altura do ano, houve uma pessoa que ganhou a minha confiança e a minha amizade ao ponto de ter o meu número de telemóvel. Em 2015, e acho que também sobretudo devido ao falecimento do meu pai, houve mais interacção com algumas pessoas, e fiquei com mais um ou outro contacto de telemóvel. E hoje, há cerca de meia dúzia de pessoas com quem tenho uma ligação que ultrapassa a blogosfera, com quem o contacto é frequente por outras vias mais pessoais e imediatas. Pessoas de quem gosto muito, com quem me preocupo, com quem me rio e divirto à brava, com quem sei que posso contar. 

Por isso, não é isso que está em causa. Tenho muita estima, muito respeito e muita amizade por essa meia dúzia de pessoas. E pretendo continuar a tê-las na minha vida - gosto de estar rodeado dos melhores, sempre ;)

Simplesmente, 4 anos depois de ter começado a levar a blogosfera mais a sério, e perante tudo o que cresci nestes anos, perante a forma como hoje vejo o mundo, perante tudo o que sei hoje e não sabia naquela altura, se fosse hoje não me teria dado tanto...

4 comentários:

  1. :) Olha Roger... Eu aprendi a ser meio-termo. Sabes que mantivemos contacto (mesmo na ausência), sempre pela blogosfera. Eu tenho 3 amigos do <3 que conheci por aqui e se mantêm na vida pessoal. Os três únicos que avancei para conhecer, os três que permanecem. Eu acho que tudo é feito de escolhas... Umas boas outras nem por isso. Não te arrependas de nada. Levaste alguma coisa má mas também levaste muita coisa boa, que supera as más com toda a certeza! ;) É só saber dosear coração vs razão... e ires devagarinho. Tens de arriscar... senão a vida não vale a pena :) Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, a questão não é essa. Como eu disse no post, não quero ferir susceptibilidades, nem é nada contra ninguém. Pelo contrário, eu gosto muito das pessoas que a blogosfera me trouxe.

      Apenas teria agido de outra forma se fosse hoje. Ter-me-ia dado menos a conhecer. Apenas isso :)

      Beijinho

      Eliminar
  2. Tal como já foi dito... A vida é feita de escolhas.
    Há 3 pessoas ligadas à blogosfera que têm o meu número. Felizmente, correu bem! Já serviu para saber de nós, para tirar dúvidas relacionadas com o meu trabalho...
    Quanto à Queima: chove tanto, agora! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como disse à Buxexinhas, este post não é por motivo nenhum em especial. Simplesmente se há 4 anos soubesse o que sei hoje, teria agido na blogosfera de outra forma. Com mais cautela talvez.

      Com chuva ou sem chuva, Queima é Queima :P

      Eliminar

Real Time Web Analytics